raphael-schaller-GkinCd2enIY-unsplash

Glossário Fintech: conheça e entenda os significados dos termos

As fintechs são empresas que redesenham a área de serviços financeiros com soluções inovadoras nos diferentes produtos e serviços baseados inteiramente em tecnologia. 

O termo vem exatamente dessa essência: é a junção das palavras financial (financeiro) e technology (tecnologia).

E quando o assunto é finanças e tecnologias a Bankme é expert no assunto, então preparamos um Glossário especial para você entender os termos mais utilizados dentro de uma fintech e o seu significado. 

Termos mais comuns e utilizados para definir ações de uma fintech

Aceleradora – São instituições que ajudam a acelerar o crescimento de uma startup e, em alguns casos, elas podem se tornar sócia minoritária da empresa.

Aporte de capital – Um aporte de capital é, essencialmente, um investimento ou contribuição financeira em uma fintech ou startup, normalmente para ajudá-la a crescer ou conquistar um objetivo específico. Os aportes costumam ser realizados por fundos de venture capital (embora existam outros tipos de investidores) e podem fazer parte de rodadas de investimento (pule para este termo no menu para saber mais).

Benchmark – É um índice de referência usado para avaliar o desempenho de uma aplicação. Ele é uma ferramenta bastante usada por bancos e fundos de investimento. 

Quer se comparar com o resto do mercado? Faça um benchmark. Esse processo consiste em identificar casos em outras empresas que podem servir de exemplo ou lição. Fazer uso das métricas já usadas por empresas que trabalham no mesmo ramo que a sua, te ajuda a aperfeiçoar o seu negócio. Então, “benchmark” nada mais é que pesquisar, fazer contato com profissionais, empresas conhecidas no mercado que tenham exemplos concretos para demonstrar.

Backoffice – É uma área que fica por detrás das cortinas, prestando suporte para outras áreas da empresa e procura garantir o perfeito funcionamento dos processos para que o resultado final não seja impactado de maneira negativa. 

Por exemplo: para que o banqueiro consiga concluir a operação, o aplicativo precisa estar funcionando perfeitamente. E quem garante isso é o time da Tech.  

Breakeven – É uma métrica que indica quando a empresa dará lucro. Dizer que uma empresa atingiu o breakeven significa que ela não está mais dando prejuízo, mas ainda não oferece lucro. 

Por exemplo: se uma empresa necessita de R$100.000,00 para operar e faturar R$100.000,00, significa que ela atingiu o breakeven.

B2B – São empresas que fazem negócios com outras empresas, a sigla B2B vem da abreviação de Business to (two) Business. Aqui na Bankme, por exemplo, criamos Mini Bancos para outras empresas.

B2B2C – É a relação de consumo que ocorre entre empresas, mas visa atingir o consumidor final. Podemos ver isto acontecendo, por exemplo, quando vendemos a antecipação de recebíveis no B2B2C.  

B2C – São empresas que fecham negócio diretamente com o consumidor final, a sigla B2C vem da abreviação de Business to (two) Consumer.

C-level – São pessoas que atuam como líderes nas diversas verticais de negócio – ou chiefs, de onde vem o C. 

Os executivos C-level participam ativamente da estratégia da empresa e são responsáveis por tomar decisões de alto impacto.

Entre os C-level mais comuns estão:

  • CEO: Chief Executive Officer, o mais sênior do negócio e para quem, muitas vezes, os outros C-level respondem. Costuma ser o  principal rosto da empresa para o mercado;
  • CFO: Chief Financial Officer, o executivo mais alto dentro da vertical de finanças;
  • COO: Chief Operating Officer, responsável por toda a estrutura de operações da empresa;
  • CMO: Chief Marketing Officer, que cuida das operações de marketing e marca;
  • CTO: Chief Technology Officer, no comando das equipes de tecnologia e inovação.

Cedente – É quem cede seus títulos em troca de crédito, ou seja, estabelece o contrato de cessão de crédito, transferindo para a empresa financeira (no caso a Bankme) o direito de recebimento sem a necessidade da concordância do devedor (para quem ele vendeu). 

Debênture – Debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas – como a securitizadora – que oferecem direito de crédito ao investidor. Elas funcionam como ações do banco e, quando um investidor adquire uma debênture, ele adquire também o direito de receber dividendos.

ESC – A Empresa Simples de Crédito é um tipo de empresa sancionada através da Lei Complementar nº 167, que permite a empresa ou sociedades limitada realizar operações de antecipação de recebíveis, empréstimos e financiamentos para empresas de pequeno porte. 

Forecast – O termo se refere ao orçamento de uma empresa e traça a estimativa de vendas, custos e despesas para determinado período de tempo.

Fintech –  É a junção das palavras em inglês “financial” e “technology”, as fintechs são startups ou empresas que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais e focados em inovação.

FIDC – É a sigla para Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, são fundos de investimento que destinam parcela preponderante de seu patrimônio líquido para a aplicação em direitos creditórios. Eles reúnem recursos financeiros de diversos investidores para uma aplicação em conjunto. 

Investidor-anjo – Um indivíduo que investe capital próprio em startups, geralmente nos estágios iniciais do negócio e antes da primeira rodada de investimento. Costuma ser um investidor experiente, que ajudará a startup não só com o dinheiro, mas com mentoria e networking inicial que vai sedimentar aportes futuros. 

Reunião kick-off – Quando falamos de reunião kick-off estamos nos referindo a uma reunião inicial de um projeto.

Risco sacado – Risco Sacado, o “Desconto de Títulos” nomeado pelos bancos tradicionais, é uma alternativa para as empresas na obtenção imediata de recursos financeiros. Ele consiste na antecipação dos títulos a receber de clientes, e tem esse nome pois leva em consideração o “risco” de recebimento por aquele título, impactando diretamente nas taxas cobradas pelo serviço.

SEC – É a abreviação de Securitizadora, são empresas constituídas no formato de uma Sociedade Anônima, com a finalidade exclusiva de securitizar ativos empresariais gerados de operações praticadas por empresas, ou seja, é uma empresa dedicada à operações financeiras estruturadas no recebimento de direitos creditórios, ou recebíveis, em troca de pagamento á vista. O risco de crédito a que os detentores dos títulos emitidos estarão expostos são absorvidos pela empresa (securitizadora) em troca de uma taxa de juros.

Sacado – Também chamado de pagador — é quem paga o boleto relativo à aquisição de um produto ou serviço. Ele pode ser uma instituição financeira, cliente ou consumidor, é para ele que o “cedente” vende o produto e serviço.

Startup – É o termo utilizado para designar um modelo de empresa inovadora, que se baseia em tecnologia e visa resolver uma dor de mercado. São empresas que operam em um mercado de alto risco e que buscam continuamente investimentos externos. Assim, elas podem potencializar seu crescimento e desenvolver suas soluções de maneira mais rentável.

Unicórnio – Unicórnios são startups avaliadas em pelo menos 1 bilhão de dólares. A expressão brinca com a ideia de que uma startup tão valiosa assim, seria tão rara e mágica quanto um… unicórnio!

KPI – Do inglês Key performance indicator, é um termo para designar as métricas de performance de um projeto ou processo dentro de uma empresa. Essas “chaves” são destrinchadas por times ou setores, que determinam seus indicadores principais e suas respectivas metas.

Valuation Quanto vale uma empresa? É essa pergunta que o valuation tenta responder. E a resposta vai variar dependendo de quem faz a avaliação e qual é a metodologia adotada. As valuations são feitas com base em uma série de fatores, como a receita da empresa, número de clientes, potencial de crescimento, plano de negócio, etc.

POC – prova de conceito (do Inglês, Proof Of Concept) é um método que tem o objetivo de verificar se um projeto foi desenvolvido com sucesso. 

Conte com a Bankme para entender mais sobre o universo de fintechs no Brasil e quais são as vantagens e desvantagens desse novo mercado de crédito que vem sendo desenvolvido.

Fique ligado em novos conteúdos no nosso blog!